Colapso do Facebook: o ressentimento dos investidores ou a sabotagem de Zuckerberg?

0 105

As ações do Facebook sofreram a maior queda na história, caindo quase 20% após a companhia anunciar seus resultados financeiros no segundo trimestre.

A mídia já calculou que Mark Zuckerberg perdeu cerca de 17 bilhões de dólares. Então, o que realmente aconteceu? O fundador da empresa realmente se tornou pobre?

A diferença entre a receita esperada e o valor real de US$ 13,23 bilhões foi de cerca de US$ 130 milhões. Na escala da empresa, essa é uma quantia ridícula que não poderia ter um impacto tão grande no mercado.

Os traders começaram a vender as ações até mesmo durante a pré-abertura da manhã, apesar do crescimento de receita de US$ 5,11 bilhões. Devemos nos lembrar que o Facebook teve que aumentar os custos relacionados à proteção de dados pessoais após o escândalo causado pelo vazamento de 50 milhões de informações pessoais de usuários. Assim, a margem de lucro atual pode ser considerada satisfatória.

Se você estudar as partes não financeiras do relatório, poderá encontrar sinais de desaceleração do crescimento do número de usuários. A razão pode ser que a empresa colocou mais ênfase na implementação do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia.

Na verdade, o Facebook estava em uma situação difícil e tinha que se concentrar na parte não-cliente do negócio.

Pode parecer que tudo é compreensível, e um colapso de 20% seja uma reação normal dos traders. No entanto, não é. O colapso foi muito abrupto e forte, e deve haver algumas razões sólidas para isso.

E nós vamos falar sobre duas delas. Essas razões não são tão óbvias a princípio, mas podem ter sido umas das mais influentes na “terça-feira negra” do Facebook.

 

Razão número um. O ressentimento dos investidores.

As pessoas começam a aceitar coisas boas como garantidas rapidamente. Desde que realizou sua oferta pública inicial, o Facebook teve apenas um relatório trimestral (abril de 2015) com os dados de receita piores que o previsto. A diferença foi de cerca de US $15 milhões.

Os dividendos foram pagos aos investidores conscientemente. Os acionistas geralmente recebiam mais do que os especialistas previam. Mas o relatório de ontem foi menos agradável. O lucro esperado de US$ 1,75 por ação foi maior do que o real, de US$ 1,74.

A diferença de 1 centavo pode realmente decepcionar os investidores. Combinado com o sobrecomprado técnico do ativo em períodos mais altos, até mesmo uma diferença tão pequena poderia se tornar um gatilho de venda.

Razão número dois: a sabotagem de Zuckerberg

Julho de 2018 foi produtivo para o Facebook. Os investidores poderiam ganhar cerca de 12% apenas com a diferença da taxa de câmbio. O valor das ações foi mantido acima de US$ 200, mas as pessoas queriam mais. Poucas pessoas sabiam que, naquela época, Zuckerberg começou a jogar contra o humor dos traders.

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, Mark Zuckerberg vendeu 944.000 ações de sua empresa em julho e arrecadou mais de US$ 190 milhões. Zuckerberg sabia sobre a discrepância entre os dados do relatório e as expectativas dos analistas? Parece bastante evidente. No entanto, o que aconteceu, aconteceu.

De qualquer forma, você precisa lembrar que em 2018 o Facebook não é apenas uma rede social. Bilhões de pessoas ao redor do mundo usam os produtos de Zuckerberg e sua equipe, incluindo o WhatsApp e o Instagram. E é claro que não haverá substituto para o Facebook no futuro próximo.

Isso significa que os resultados financeiros da empresa provavelmente melhorarão. E os eventos de julho serão esquecidos, como já aconteceu antes.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.