Análise

Notícias, tendências e análises 09.09.2021

A Tesla está crescendo na China

Hoje, o foco está no Facebook lutando contra um regulador britânico, em um novo anúncio de evento da Apple e na 3M conseguindo um novo grande contrato.

 

Calendário

12:30 UTC

Os pedidos iniciais de seguro-desemprego nos EUA serão divulgados. Previsão: 335 mil. Se o resultado for inferior ao previsto, o USD pode receber um impulso positivo.

Ativos para negociar: USD/JPY, USD/CAD, EUR/USD


15:00 UTC

As reservas de petróleo bruto dos EUA serão divulgadas. Previsão: -3,832 mi. Se o resultado for maior que o previsto, o Brent pode receber um impulso negativo.

Ativos para negociar: Brent

 

Notícias

A Tesla está vendo um grande salto em suas vendas na China, já que as vendas gerais de veículos no país quase triplicaram. Afeta a Tesla


A Apple anunciou um novo “evento especial” em 14 de setembro, com o público ansioso para ver o anúncio do iPhone 13. Afeta a Apple


O Facebook está lutando contra um regulador britânico em seu pedido de venda do Giphy, questionando seu pedido recente. Afeta o Facebook


A 3M Innovative fechou um contrato com a Luxshare Technology para fornecer a esta a tecnologia de cabos Twin Axial, aumentando a qualidade dos servidores da empresa. Afeta a 3M

 

Análise Técnica

Tesla

Com os números de vendas na Europa e nos Estados Unidos caindo, o fluxo de pedidos da China pode ser exatamente o que a empresa precisa. Se isso persistir, podemos ficar de olho em outra disparada no preço das ações da Tesla, potencialmente retornando para mais de US $ 1.000.

O forte crescimento das ações foi contrabalançado pela posterior correção de preço, embora no geral seu preço continue subindo.

NASDAQ

O preço do índice está em uma correção após uma queda, e é provável que a alta continue.

Brent

O preço do petróleo se recuperou após a queda de ontem, mas parece que atingiu seu nível de resistência. Esperamos que o Brent continue testando ele hoje antes de formar um canal de preço.

Related posts
Análise

Notícias, tendências e análises 24.07.2020

O confronto entre a República Popular da China e os Estados Unidos e estatísticas negativas sobre a COVID-19 em países com grandes populações são fatores de uma nova onda da crise.